Mocinha esclarece ligação ferroviária entre Elvas e Badajoz

A nova linha ferroviária que prevê ligar Évora a Badajoz, avança o jornal Público, vai deixar de lado na estação de Elvas, comprometendo, dessa forma, o serviço de passageiros. A Infraestruturas de Portugal, revela ainda o Público, não prevê a construção de uma nova estação em Elvas, que teria um custo superior a 480 milhões de euros.

Nuno Mocinha, presidente da Câmara de Elvas, lembra que o troço que está adjudicado é de Elvas a Évora e não de Lisboa a Madrid, pelo que aquilo que é dito, no artigo do jornal em questão, é um projeto que já conheceu várias versões, mas que ainda não é dado como certo.

O que está previsto é a ligação de Elvas a Évora, “para fazer então a ligação aos portos de Sines, Setúbal e Lisboa, em termos de mercadorias”, revela Mocinha. “Agora surge a hipótese, de onde circule um comboio de mercadorias, possa circular também um comboio de passageiros. Mas o que está em cima da mesa não é um comboio de Madrid a Lisboa, mas de Elvas a Lisboa”, explica.

“O que este artigo vem dizer é que se coloca a hipótese de haver um comboio que liga o nosso país vizinho à nossa capital, mas isso é um projeto diferente daquele que está adjudicado”, esclarece.

Para fazer a ligação e o transporte de passageiros de Elvas a Badajoz, ou de Lisboa a Madrid, explica Mocinha, será necessário um acordo entre os Governos português e espanhol. “Aquilo que é designado pelo troço transfronteiriço, que era onde estava planeada a estação de mercadorias e passageiros, não está adjudicada”, acrescenta.

A linha que está em construção, revela ainda o autarca, “vem entroncar na linha que foi requalificada há pouco tempo, e que também requalificou o terminal de mercadorias de Elvas, mas não tem esta ligação a Espanha”.

Mocinha assegura ainda que, se a CP e a própria Infraestruturas de Portugal assim o entenderem, haverá sempre a possibilidade de ser feito o transporte de passageiros entre Elvas e Lisboa.

Um projeto anterior previa a construção de uma estação única entre Elvas e Badajoz para alta velocidade, mas o investimento acabou por não se vir a concretizar.