Confraria adia para julho decisão final sobre São Mateus

A realização da edição deste ano do São Mateus, em Elvas,  ainda não foi tomada, sendo que a Confraria do Senhor Jesus da Piedade, depois de reunida ontem, 5 de maio, adiou para julho uma decisão final.

Carlos Damião, juiz da Confraria, explica que ainda estão na expectativa de poder vir a realizar as festas e a feira, mas sem certezas de que um evento que junta milhares de pessoas se possa concretizar. Quanto à Feira de Maio, prevista para 16 e 17 deste mês, Carlos Damião assegura que a mesma não vai acontecer. “Não se pode fazer, em virtude da pandemia”, adianta.

“Era nossa vontade realizar o São Mateus, que toda a gente adora, com a Procissão dos Pendões, mas não estamos a ver uma luz ao fundo do túnel, nem sabemos se teremos autorização para fazer um evento destes”, adianta o juiz.

Carlos Damião explica ainda que é com o São Mateus que a Confraria consegue angariar dinheiro para pagar aos seus cinco funcionários, ao longo do ano, embora recorde que, por esta ocasião, se juntem sempre no Parque da Piedade, todos os anos, vários milhares de pessoas, o que poderá vir a impossibilitar a sua realização.

“Se houver, até finais de julho, uma abertura e nos dêem autorização para efetuar o São Mateus, ainda temos o mês de agosto para o organizar”, remata Carlos Damião.

De recordar que a Confraria do Senhor Jesus da Piedade é a responsável pela organização da Feira de São Mateus e das Festas em honra do Senhor Jesus da Piedade, tão aguardadas, todos os anos, por elvenses e por todos aqueles que, durante duas semanas do mês de setembro, se deslocam à cidade e ao Parque da Piedade.

Por parte da Câmara Municipal de Elvas, responsável pela Expo São Mateus, que inclui os habituais espetáculos musicais, falta saber se também esta componente foi cancelada.

De recordar que, quando o município decidiu cancelar, até final do ano, todos os eventos, o presidente, Nuno Mocinha, disse ter deixado em standby a realização da Expo São Mateus.