“Covid assemelha-se a um tsunami”, diz CEO da Randstad Portugal

O elvense José Miguel Leonardo (à direita na foto), CEO da Randstad Portugal, o terceiro maior empregador nacional, considera “que a crise do Covid se assemelha a um tsunami que assolou as nossas vidas. Nós vimos como a maré começou a subir, às medida que íamos tendo aquelas notícias que vinham da Ásia, depois Itália e Espanha e logo de seguida aqui. Acho que era algo que, apesar de sabermos que existia, não queríamos acreditar que nos tocava”.

José Leonardo refere que a Covid-19 “veio alterar a forma como trabalhamos, vivemos e lidamos uns com os outros. Assume-se como um momento extraordinariamente complexo e que marca a vida das pessoas. Mais tarde temos que relembrar estes momentos como únicos”.

Em termos profissionais,  CEO da Randstad Portugal referiu-nos que “rapidamente foi necessário fazer com que as pessoas pudessem fazer o seu trabalho de contact center em teletrabalho. Foi algo que demorou cerca de oito a dez dias e cerca de 80 por cento dos nosso trabalhadores estão a fazê-lo a partir de casa e em segurança”.

A entrevista com José Miguel Leonardo, CEO da Randstad Portugal para ouvir às 14 horas na emissão especial.