Alunos de Elvas já receberam computadores com internet (c/vídeo)

A entrega de computadores portáteis do Município de Elvas a alunos carenciados, nas escolas do concelho, determinada pela Câmara Municipal, levantou varias dúvidas na semana passada. Chegaram algumas queixas à Rádio ELVAS de que os computadores não estariam em condições de ser utilizados.

O assunto foi entretanto ultrapassado. A Rádio ELVAS esteve no Agrupamento de Escolas nº1 de Elvas, na Boa-Fé, para saber quantos alunos estão abrangidos pelo programa e se os alunos já trabalham com os computadores.

A diretora do Agrupamento de Escolas nº1, Paula Rondão Almeida, disse-nos que “o Agrupamento tem cerca de 510 alunos e tínhamos 263 a necessitar de equipamentos. Em 2018, a câmara disponibilizou cerca de 338 tablets o que quer dizer que as necessidades ficaram todas cobertas. Agora, vamos fazer todo o trabalho de formação com estas crianças para os apoiar na utilização dos equipamentos. Esse trabalho vai também ser feito com o apoio da câmara, uma vez que o senhor presidente disponibilizou os técnicos para nos dar auxilio”.

A Rádio ELVAS foi ver os computadores em uso, em casa de dois alunos. A mãe desses dois alunos refere que “estão a ser disponibilizados os tablets aos miúdos que não têm. No meu caso não preciso, mas sei que também está a ser fornecida internet a quem não tem. Nós assinámos um termos de responsabilidade e no dia 26 de julho, quando a escola terminar, fazemos a devolução dos equipamentos”.

Já Nuno Mocinha, presidente da câmara de Elvas, explica que esta entrega “parte da necessidade que esta pandemia colocou às próprias escolas. O ensino à distância obriga, por um lado, a ter os meios informáticos e por outro a ter acesso à internet. É sabido que nem todos os agregados familiares conseguem dar ao seu filho um computador para que ele possa trabalhar no ensino à distância. Uma vez que a câmara já tinha um projeto de entrega de cerca de 900 computadores, ao 1º ciclo das escolas, o que fizemos foi solicitar às escolas que estes computadores pudessem ser entregues aos alunos de todos os ciclos. Este repto foi aceite pelos agrupamentos que identificaram as famílias e fizeram a distribuição”.

“Prontamente veio a questão da internet, uma vez que não bastava ter computador, era necessário ter internet. Nesse caso, a câmara adquiriu 300 acessos à internet, com a durabilidade de três meses, que foram entregues por agregado familiar uma vez que estes equipamentos podem ser utilizados por mais do que uma pessoa”, sublinhou o presidente.