Covid-19 obriga a suspensão de visitas para compra de casa

O ramo imobiliário assume-se como um dos setores que tem sido afetado pela pandemia de Covid-19.

A nossa reportagem falou com as duas sócio-gerentes da Duplex Mediação Imobiliária, em Elvas, para perceber qual o real impacto desta pandemia no seu negócio.

Sónia Branco explica que teve “um impacto muito forte” e neste momento estão de portas encerradas, mas trabalham em casa, promovendo imóveis através das plataformas online, e não fazem visitas aos mesmos, para sua proteção e também dos clientes, seguindo desta forma, as normas da Direção-Geral da Saúde.

Ainda no caso das visitas, como estão suspensas, “é solicitado aos clientes que aguardem para que seja possível efetuar as mesmas”. Sónia mantém a esperança de que, em breve, possam fazê-las “de forma segura e protegida”.

Neste momento as duas sócias estão a trabalhar “a um ritmo mais lento os processos pendentes, como escrituras que não se realizaram ou foram adiadas, processos em que o contrato de promessa de compra e venda viu o prazo ser prolongado”. “Trabalhamos com uma incerteza geral, tanto nós mediação, como quem vende e quem compra, por isso estamos em contacto com Bancos e clientes, mas esta situação é um pouco difícil”, revela Sónia.

“Quanto às escrituras que vamos conseguindo fazer, recebemos uma percentagem muito inferior ao volume de negócio que tínhamos”, acrescenta.

Por sua vez, Fátima Ouro, explica que neste momento, tal como Sónia também referiu, “o trabalho é muito diferente daquele que antes realizava”. “Sinto um impacto principalmente com as escrituras das casas que foram adiadas, uma vez que os clientes muitas vezes não residem na cidade, ou mesmo no país”, revela.

Apesar das visitas aos imóveis, para já, não se poderem realizar, continuam a existir compradores interessados e a estabelecer contacto. Nestes casos é divulgado um vídeo do imóvel, para que quando for possível procederem à visita ao mesmo.

As duas sócio-gerentes aguardam o término do estado de emergência para que possam realizar as visitas aos imóveis, ainda que, com todas as medidas de proteção individual, juntando apenas no máximo duas pessoas com a distância de segurança apropriada.

Fátima Ouro explica que, perante a pandemia e as dificuldades sentidas, até à data, “a imobiliária ainda tem as contas em dia, porque dispunham de um plafond”, mas “mais um mês ou dois será uma situação mais complexa, e poderá não ser fácil”.

Fátima Ouro e Sónia Branco explicam ainda que apesar de não estarem fisicamente, e como é habitual, na Rua de Alcamim nº 55, estão contactáveis através dos números 962 411 901 (Sónia Branco) e 966 027 966 (Fátima Ouro). Está ainda disponível o contacto de Henrique Reis (963 935 646), que apoia a imobiliária nos processos bancários. Podem ainda ser contactadas através do email geral@duplexcasas.pt.