Banco Alimentar adia recolha de alimentos para junho

A Campanha de recolha bens alimentares, pelo Banco Alimentar Contra a fome estava prevista para o próximo mês de maio.

No entanto, devido à pandemia de Covid-19, esta campanha foi adiada para 27 e 28 de junho, “caso estejam reunidas as condições necessárias”, explica Isidro Santos, presidente da Delegação de Portalegre do Banco Alimentar contra a fome.

Neste momento, a questão que se coloca é que, se não for possível realizar esta campanha, pode não haver bens alimentares suficientes para distribuir pelas famílias mais carenciadas. Isto porque, segundo Isidro Santos, “a recolha que, normalmente é feita no mês de maio prevê a distribuição em junho, e nos seis meses seguintes”. Ou seja, não existindo esta recolha, nem em maio nem em junho “haverá um défice de bens alimentares”, explica Isidro, a situação só fica regularizada “caso a campanha se realize ou existam donativos”.

No entanto há ainda a possibilidade de as pessoas fazerem o seu donativo através da campanha vale nos supermercados e, Isidro Santos afirma que “o Banco Alimentar está já a pensar em realizar uma campanha online, caso não exista campanha em junho, ou seja, as pessoas podem comprar bens alimentares através do site que serão posteriormente encaminhados para o Banco Alimentar.”

Isidro Santos afirma ainda que quem quiser, a título particular ou empresarial fazer doação de alimentos ao Banco Alimentar pode fazê-lo contactando o responsável de cada concelho”.