“Mão-de-obra: maior problema da agricultura”, garante José Maria Rasquilha

Foto: Lusosem

Ao contrário de muitas áreas da economia portuguesa, e devido à pandemia covid-19, a agricultura não pode parar. Contudo, os pequenos e médios produtores enfrentam agora graves problemas para conseguir escoar os seus produtos, depois de encerrados restaurantes e mercados.

José Maria Rasquilha, administrador da Cersul – Agrupamento de Produtores de Cereais do Sul – assegura que o principal problema que a agricultura enfrentará, nos próximos tempos, dirá respeito, sobretudo, a mão-de-obra.

Rasquilha lembra que, no caso da apanha de fruta, por exemplo, são grupos de homens e mulheres que a fazem, não podendo, devido às medidas de contenção do vírus, trabalharem em conjunto. “Tudo o que for mecanizado, o homem pode andar sozinho, havendo zero perigo”, revela, contudo.

“Implementámos um sistema, com algum rigor, de só abrirmos só os setores e serviços que são absolutamente indispensáveis, tudo o mais fazemos através de teletrabalho e de mecanismos informáticos”, revela Rasquilha, relativamente à forma como os associados da Cersul estão, neste momento, a trabalhar.