Eletricidade e gás podem ser pagos até fim de junho

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) alargou o prazo da vigência das medidas excecionais para proteger consumidores durante a crise provocada pela pandemia da Covid-19. O primeiro prazo terminava em meados de abril, mas agora os consumidores têm um prazo de 50 dias para regularizar as suas dívidas de eletricidade e de gás natural, até ao final de junho, anunciou o regulador.

A ERSE também determina que as dívidas em atraso podem ser pagas em prestações, ao longo de 12 meses. “Os consumidores que, por dificuldade de pagamento, gerem dívidas em relação aos seus fornecedores de energia, podem pedir o pagamento fracionado das mesmas, não havendo lugar à cobrança de juros de mora por parte das empresas, durante um período de 30 dias”, segundo o regulador.