APAV apoia vítimas de crime há 30 anos

Em 2020, a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) comemora 30 anos de existência. Ao longo de três décadas, a instituição transformou desafios em oportunidades, traçou um caminho de esforço e perseverança, consolidou-se como voz ativa na sociedade contribuindo para o seu equilíbrio e pacificação e tornou-se mais ágil e responsável na construção de uma sociedade portuguesa democrática mais justa e solidária.

Desde 1990, o número de vítimas de crime apoiadas pela APAV é cada vez maior: estima-se um universo de mais de 326 mil pessoas.

Todos os tipos de apoio disponibilizados pela APAV resultam de um esforço conjunto: a Linha de Apoio à Vítima (116006), a rede nacional de Gabinetes de Apoio à Vítima, a Unidade de Apoio à Vítima Migrante (UAMVD), a rede de Casas de Abrigo para mulheres e crianças vítimas de violência, as três sub-redes de apoio especializado (CARE, para crianças e jovens vítimas de violência sexual; RAFAVHVT, destinada a familiares e amigos/as de vítimas de homicídio e de terrorismo; e UAVMD, para vítimas migrantes e de discriminação) e, mais recentemente, a Linha de Internet Segura.

A APAV desenvolveu uma campanha institucional para os seus 30 anos. Assim, foram criadas 30 fotografias e imagens de personalidades de diversas áreas da sociedade portuguesa que, de alguma forma, se associam à Missão da APAV. A fotografia foi tirada no ambiente habitual de cada pessoa e incluiu um cubo vermelho de madeira com os logótipos da APAV, que serviu como banco ou adereço.