Badajoz: psicóloga ajuda a enfrentar isolamento pelas redes sociais

“As pessoas estão a ficar com muita ansiedade, a achar que estão presas em casa”. Quem o diz é a psicóloga brasileira Edelweiss Lucariello, que reside em Badajoz e que, como tal, conhece bem a realidade que se vive, por estes dias, na Estremadura espanhola, devido à pandemia de covid-19.

A psicóloga explica que, com as pessoas confinadas às quatro paredes de casa, “estão a comer muito mais que o necessário”. Foi a partir daí, que decidiu começar a fazer terapia online e vídeos no Instagram, de forma a ajudar as pessoas, por esta altura em que cumprem o isolamento obrigatório.

Edel, através dos seus vídeos, apresenta algumas técnicas para que se preste atenção aos cinco sentidos, para que se consiga manter rotinas e fazer desporto. Planear as horas da refeições é também importante, explica a psicóloga, para que as pessoas comam apenas quando precisam e não “a toda a hora”.

Do seu ponto de vista, neste momento, “há muita tristeza”, as ruas estão desertas. “Parece um filme”, diz ainda, adiantando que tem algum receio quando se vê obrigada a ir ao supermercado para comprar bens alimentares. Nas poucas vezes que o faz, garante, vai protegida de máscara e luvas.

Apesar do receio que, neste momento, acaba por geral, a psicóloga assegura que “não podemos pensar só em desgraça”. “Vamos pensar nas pessoas que estão a ficar curadas, desfrutar de estar em casa com a família, arrumar a casa e ficar mais atento à tecnologia, falar com aqueles amigos com quem já não se falava há muito tempo”, aconselha.