Lar de Degolados aciona Plano de Contingência

O Lar e Centro de Dia Nossa Senhora da Graça de Degolados, no concelho de Campo Maior, implementou o seu Plano de Contingência com o principal objectivo de diminuir o risco de transmissão e salvaguardar a saúde dos utentes, funcionários e familiares.

Nesta linha de ação, essencialmente preventiva, a instituição está a tomar medidas desde o início do mês de março, adaptando-as diária e continuamente, consoante a necessidade e de acordo com as diretrizes da Direcção-Geral da Saúde.

Nesse sentido, foram desenvolvidos os seguintes procedimentos:

1.- Não são permitidas entradas na instituição de pessoas alheias ao serviço, o que inclui naturalmente os familiares dos utentes, estando as visitas temporariamente suspensas. Nestes termos, e para minimizar o impacto que este afastamento obrigatório obviamente provoca, os familiares poderão contactar os utentes da Instituição, através de vídeo chamadas (Skype e WhatsApp), bem como manter-se atualizados em termos de atividades, diga-se atividades possíveis dada a conjuntura, através da rede social Facebook, onde em permanência serão divulgadas.

2.- Os utentes e funcionários estão devidamente informados e consciencializados sobre o real problema da pandemia e adotaram já procedimentos de higiene, existindo dispensadores de soluções desinfetantes para desinfeção constante das mãos, o uso de máscaras, troca e desinfeção de roupas à entrada e saída da instituição, uso de luvas descartáveis e os balneários são desinfetados de três em três horas, bem como todas as outras superfícies de passagem comum. Todos os funcionários apenas acedem ao interior e abandonam as instalações pela porta traseira, não sendo recolhidos dados biométricos no âmbito da pontualidade e assiduidade, a vulgar impressão digital.

3.- O gabinete de enfermagem é o local destinado ao isolamento, em caso de suspeita, onde se dispõem de todas as condições definidas e regulamentadas pela Direção-Geral de Saúde (DGS) tendo já sido adaptado um quarto para isolamento de situações que eventualmente possam surgir.

4.- Relativamente aos utentes de Centro de Dia, na impossibilidade de assegurar o transporte dos mesmos entre a instituição e o domicílio, foi adotado o procedimento de prestação de serviços no domicílio aos utentes que têm algum suporte familiar e capacitou-se a instituição para possibilitar o acolhimento dos utentes sem qualquer suporte familiar.

5.- Pretende-se evitar neste período o serviço de enfermeiros que trabalhem em hospitais e outras unidades de saúde. Do grupo de enfermagem que presta serviços a tempo parcial na instituição, formado por cinco profissionais, ficaram ao serviço, apenas os dois enfermeiros, que não prestam serviços noutras Unidades de Saúde.

6.- Estão proibidas as entregas de medicação por parte dos familiares dos utentes, tendo-se solicitado às farmácias de Campo Maior que a entrega da medicação dos utentes na instituição, seja apenas feita por estas, com as devidas precauções de higiene e segurança.

7.- Foi elaborada uma escala de serviço, com horário alternativo de 12 horas por turno, 2 turnos por dia, 12 dias de serviço consecutivo, com 4 funcionárias por turno. Este horário entrou em vigor no dia 25 e funcionará durante o período de contingência, para reduzir o movimento de entradas e saídas de funcionários e possibilitar a permanência dos mesmos em casa 12 dias consecutivos, alternados com 12 dias de trabalho.

A Direção do Centro de Dia e Lar de Nossa Senhora da Graça de Degolados sublinha que “as medidas adotadas obrigam ao esforço acrescido por parte dos nossos funcionários, aos quais agradecemos diariamente a sua compreensão e colaboração, neste período em que requer a união de todos os nossos esforços,a nível pessoal e profissional”.