Droga faz saltar fronteira com Espanha com risco de infeção

O restabelecimento da fronteira entre Portugal e Espanha veio dificultar a passagem de pessoas que adquirem ou consomem produtos estupefacientes.

Como o movimento livre de cidadãos portugueses e espanhóis entre os dois países está vedado, verifica-se a passagem a pé de indivíduos toxicodependentes, por atalhos do contrabando, de modo a terem acessos aos locais de fornecimento de droga.

A Rádio ELVAS sabe que em Badajoz, as autoridades policiais quando conseguem, intercetam os indivíduos, identificam e apreendem-lhes os estupefacientes. Por se tratar de pessoas com nacionalidade portuguesa, são devolvidos a pé para o nosso Pais, sempre escoltados pela polícia espanhola até à fronteira portuguesa.

Estes indivíduos entram em Portugal, constituindo um risco entre outros de propagação de coronavírus, situação bastante preocupante dada as realidades muito distintas da Covid-19 na península: Espanha está mais infetada que Portugal e o Alentejo tem muito menos coronavírus que a Estremadura espanhola.