Empresas de Elvas podem não reabrir depois da pandemia de COVID-19

Algumas empresas de Elvas, depois de passada esta fase relacionada com o COVID-19, correm o risco de já não abrir. A garantia foi dada por João Pires, presidente da Associação Empresarial de Elvas.

João Pires referiu que “alguns relatos que temos recebido de pessoas que vivem da liquidez do dia a dia para cumprir as suas obrigações e iam conseguindo, mas com 15 dias ou um mês sem recebimentos de vendas não têm como subsistir”. O presidente da AEE teme ainda que “o desemprego vá aumentar consideravelmente, no futuro, quer no comércio quer na restauração”.

Tal como a Rádio ELVAS noticiou anteriormente, em Elvas são muitas as empresas que já se encontram fechadas.

O Governo, à semelhança do que tem acontecido noutros países, anunciou a “flexibilização” no pagamento de impostos e das contribuições sociais no segundo trimestre deste ano.

João Pires considera que “é uma medida que ajuda mas que não resolve o problema, qualquer comerciante ou empresário não está a gerar negócio, a maior parte das pessoas encerra porque não tem clientes e como o próprio nome indica adiar não significa que não tenha que o pagar é só um adiamento”

Já no que diz respeito às linhas de crédito, disponibilizadas pelo Governo, João Pires lamenta que não passem de empréstimos. O presidente da Associação Empresarial de Elvas considera que a maioria das empresas não vai ter capacidade de endividamento.