APA divulga campanha de monitorização do gás radão

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA), através do seu Departamento de Emergências e Proteção Radiológicas, em parceria com a Universidade de Coimbra, desenvolve uma ação de divulgação da “Campanha de Monitorização Nacional do Gás Radão”.

O gás radão é um gás radioativo de origem natural, incolor e inodoro, que provém do urânio presente nas rochas e no solo. O radão produz partículas radioativas que provocam danos nos pulmões. A exposição prolongada ao radão no interior de edifícios pode causar cancro do pulmão.

Como tal, são necessários voluntários que pretendam fazer gratuitamente uma análise ao radão nas suas habitações. O site da APA tem uma página dedicada à campanha (www.apambiente.pt/radao_campanha), onde pode consultar toda a informação sobre este estudo que se divide em três fases.

Na fase 1 é necessário identificar os voluntários – proprietários das habitações -, que pretendam fazer gratuitamente uma análise ao radão nas suas habitações; esta Fase de angariação decorre até ao final deste mês; a inscrição individual é feita enviando um email para radao@apambiente.pt com os dados dos voluntários (nome, morada, código postal, contato telefónico e/ou email); não esquecer que a habitação tem de estar ocupada no tempo que dura o teste e não pode estar em obras. Apenas voluntários que residam no rés-do-chão ou primeiro andar podem participar.

Na fase 2, envio dos detetores pela Universidade de Coimbra, para as moradas indicadas; os voluntários irão receber um kit que contém 1 detetor, instruções de colocação, breve questionário sobre a habitação, carta a explicar o projeto e um envelope pré-pago para a devolução do detetor; e os voluntários enviam os detetores para a Universidade de Coimbra para análise.

Já a na fase 3 é efetuada a análise dos detetores pela Universidade de Coimbra, e é elaborado o mapa de risco.