Menos mortos nas estradas portuguesas em 2019

Foto arquivo

A GARE – Associação para a Promoção de uma Cultura de Segurança Rodoviária de Évora está preocupada com o que se vem afirmando, repetidamente, sobre o aumento da sinistralidade rodoviária em Portugal.

Em 2019, o número de vítimas mortais diminuiu mas o número de acidentes e feridos graves aumentou, em relação a 2018.

António Adérito Araújo, presidente da Direção da GARE, refere que “Portugal deixou de investir em segurança rodoviária e essa questão pode provocar acidente muito graves”.

O presidente da direção da GARE considera que Portugal “devia começar a trabalhar as questões da segurança rodoviária logo junto das crianças”.

Segundo os dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), o número de mortos nas estradas diminuiu 7% em 2019, totalizando 472, menos 36 que em 2018, mas os acidentes rodoviários e os feridos graves aumentaram.

Em 2019, 2288 pessoas ficaram gravemente feridas no ano passado, mais 147 do que em 2018 (mais 3%), registando-se também um aumento de 2% (mais 2664) do número de acidentes rodoviários, num total de 135.063.

Os dados indicam que, tanto os acidentes como os feridos graves, estão a aumentar desde 2014.