“Jovens não são o futuro, são o presente” diz Madalena Rodrigues

A jovem elvense Madalena Rodrigues (na foto) aluna do 12º ano, em Economia, da Escola Secundária D. Sancho II de Elvas, representou a região Alentejo e o país, em novembro passado, como vice-presidente, no I Parlamento Juvenil da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa), em São Tomé e Príncipe.

Esta jovem recebeu a proposta para integrar este Parlamento e sentiu que “esta foi uma oportunidade” que lhe foi dada para “dar voz aos jovens, que muitas vezes não a têm e gostariam de ter, esta foi uma forma de expor as problemáticas do mundo atual, apresentar soluções para resolver problemas”.

A violência no namoro foi o tema central deste primeiro Parlamento Juvenil, um tema escolhido pelo país anfitrião. Madalena afirma que, neste sentido, todos os participantes reuniram e debateram as ideias apresentadas, das quais resultaram dez medidas que constam do projeto de recomendação, e que vão ser integradas pelos Estado Membro dos países da CLPL, para que sejam postas em prática pelos mesmos. Madalena espera que “num futuro próximo ter notícias de como estas medidas possam estar a ser implementadas”.

A jovem elvense em conjunto com os dois jovens que representaram o país apresentaram, como medida para Portugal, “a criação de uma comissão na CPCJ para debater e apoiar os jovens na questão da violência no namoro”. Abordar este tema junto de países mais e menos desenvolvidos na CPLP foi algo que surpreendeu Madalena, que afirma que “todos já pensamos nisto e é importante os jovens começarem a distinguir o que é ou não violência, e São Tomé, apesar de não ser tão desenvolvido já se preocupa com esta questão”.

Madalena classifica esta experiência como “enriquecedora e memorável”, onde fez muitos amigos, muitas ligações e foi sem dúvida uma experiência que leva no coração.

Antes de participar no Parlamento juvenil da CPLP, Madalena tinha já participado no Parlamento jovem em Portugal, que teve como tema central as alterações climáticas. Na fase nacional que decorreu na Assembleia, em Lisboa, foram defendidas medidas a ser implementadas no distrito de Portalegre, das quais defenderam  a criação de uma taxa, a pagar pelas empresas que utilizem, em demasia, embalagens de plástico, de forma a reduzir o consumo do mesmo. Madalena afirma que esta questão é essencial pois “devemos trabalhar no presente estas problemáticas, para que possamos viver de melhor forma no futuro.”

Madalena Rodrigues tem ainda vários projetos em curso, sendo uma jovem bastante ativa neste sentido, participa no projeto do Banco de Portugal Geração Euro, que prevê o cálculo da taxa de juro a ser aplicada pelo BCE; frequenta o desporto escolar, participa nas Olimpíadas da Economia, que a levaram à fase final em Coimbra, no ano passado, e este ano aguarda os resultados das mesmas. Quando questionada sobre o seu futuro afirma que pretende frequentar o curso de Ciência Política e Relações Internacionais e “quem sabe seguir uma carreira diplomática”, e é do seu interesse “representar o país em qualquer questão”.

Madalena Rodrigues terminou com um conselho para os jovens serem “mais ativos nas problemáticas  da sociedade” e acrescentou que “achamos que não temos tempo, mas é uma questão de prioridades; com estes pequenos gestos, podemos fazer a mudança que queremos ver no mundo, a mudança em nós. Os jovens não são o futuro são o presente. Façam a mudança que querem ver no mundo”, concluiu.