Laço humano na Luta Contra o Cancro na Secundária de Elvas

Cerca de 700 alunos da Escola Secundária D. Sancho II, em Elvas, deram, ao final da manhã desta terça-feira, 4 de fevereiro, cor e vida a um laço humano, de forma a assinalar o Dia Mundial da Luta Contra o Cancro, numa iniciativa promovida pela equipa da Unidade de Cuidados na Comunidade de Elvas.

Com este laço multicolor, explica a enfermeira Manuela Fava, procurou-se transmitir uma mensagem relacionada com a prevenção desta doença aos jovens elvenses. “A realidade existe e o que nós podemos fazer é prevenir”, garante. “Capacitar os jovens de conhecimentos e explicar-lhes os riscos que correm em determinado tipo de comportamentos” é o principal objetivo da iniciativa, acrescenta.

Fumar e o excesso de peso são alguns dos fatores de risco que podem conduzir ao aparecimento de cancro, lembra Manuela Fava, pelo que é necessário manter uma alimentação cuidada, sempre aliada à atividade desportiva. “A condição genética de cada um não podemos alterar, mas tudo o que sejam hábitos nocivos, devem ser mudados”, explica a enfermeira.

Pessoas com mais de 50 anos ou com antecedentes de casos de cancro são aquelas que devem ter especial atenção, realizando rastreios e exames, de forma a que, no caso de se estar perante um caso de doença oncológica, esta seja detetada precocemente, tendo maior possibilidade de tratamento eficaz.

Já Fátima Pinto, diretora do Agrupamento de Escolas nº 3 de Elvas, assegurou à Rádio ELVAS que “a temática do cancro é tratada por professores de várias disciplinas, junto dos alunos”, assegurando que, de uma forma geral, “já quase todos estão despertos” para aquela que é considerada a doença do século. “Estas são ações para os despertar, para os fazer repensar as suas posições na vida, o que é que não devemos fazer para evitar e todos sabemos que o melhor fator para podermos agir é a prevenção”, garante Fátima Pinto.

Desmistificar algumas das ideias pré-concebidas sobre o cancro e informar sobre factos reais da doença é o principal objetivo deste dia Mundial da Luta Contra o Cancro. Todos os anos, cerca de oito milhões de pessoas morrem de cancro em todo o mundo e muitas destas mortes podem ser evitadas através da prevenção, deteção precoce e tratamento. Estima-se que o número de casos de cancro e mortes relacionadas, a nível mundial, venha a duplicar nos próximos 20 anos, especialmente nos países em desenvolvimento.