GNR de Portalegre deita alegamente comida para o lixo

Segundo avança a edição desta segunda-feira, dia 27, do “Jornal de Notícias”, a Guarda Nacional Republicana (GNR) de Portalegre é acusada de deitar para os contentores de lixo dezenas de quilos de comida. Esta é uma situação que acontece há vários meses e todos os dias, depois de um surto de gastroenterite que aconteceu em outubro de 2018.

À época, a unidade de saúde pública de Portalegre fez uma auditoria, que detetou também situações de falta de higiene na cozinha ou na copa ou funcionários da empresa de limpeza sem cursos de segurança alimentar que lhes permitissem trabalhar na atividade. A unidade pública de Portalegre diz que nunca deu instruções à Guarda Nacional Republicana para depositar as sobras nos contentores.

No Centro de Formação da GNR de Portalegre são servidas 1350 refeições diárias.