Lar Júlio Alcântara Botelho concretiza sonhos dos utentes

O Lar Júlio Alcântara Botelho, em Elvas, tem procurado, no dia do aniversário de cada um dos 78 utentes da instituição, proporcionar-lhes a concretização de um dos seus maiores desejos.

“Era um dia complicado, por estarem institucionalizados, e iam buscar recordações antigas, pelo que tentámos com a nossa psicóloga e a educadora sociocultural dinamizar essas datas”, começa por explicar Paulo Pires, funcionário do lar, o que levou a instituição a criar o projeto “Sonhos”.

Segundo explica Paulo Pires, na edição desta segunda-feira, 20 de janiero, do Magazine de Informação e Música da Rádio ELVAS, é feito um levantamento anual dos desejos dos utentes, para que depois os mesmos possam ser concretizados.

Entre os sonhos que os utentes do lar pretendem ver concretizados, há desde os mais simples aos mais complexos. Se há quem apenas queira andar de tratar ou jogar futebol, há quem peça para viajar até Moçambique. Para ser possível realizar estes sonhos, a instituição, refere Paulo Pires, precisa de fazer “uma gestão muito apertada”. Ainda assim, e tendo em conta a felicidade que os utentes sentem quando vêem os seus sonhos realizados, todo o esforço, assegura Paulo, merece a pena.

Faustino Castelinho, um dos utentes do lar, no dia do seu aniversário, quis viajar até Almeirim para comer a famosa sopa da pedra. Não tem dúvidas que esta é uma “bonita iniciativa” do lar, sendo que, só desta forma, pode ter um dia diferente. Revela ainda que ainda não decidiu o sonho quer quer ver realizado este ano.