Florestas e comércio de madeira no “Ambiente em FM”

As florestas tropicais são bastante importantes a nível mundial, só a Amazónia, que no verão passado sofreu bastante com os incêndios, tem a área com maior biodiversidade do planeta, num total de 5 milhões e meio de quilómetros quadrados, e abrange nove países.

“A nível mundial há cerca de 80% destas florestas que já foram degradadas, o que tem provocado vários problemas, extinção de espécies animais, empobrecimento de regiões vulneráveis, aquecimento global, mas a principal ameaça é o comércio de madeira exótica, que apesar de ser ilegal continua a ser feito”, como refere Nuno Sequeira, da Quercus.

Portugal continua a ser também “um dos grandes importadores desta madeira”, e Nuno Sequeira deixa algumas opções a esta matéria-prima, como por exemplo “tentar optar por madeira nacional certificada com o selo FSC, que é proveniente de florestas geridas de forma sustentável”, sempre que possível “reutilizar móveis antigos”. Também “a utilização de madeiras nacionais e provenientes de espécies autóctones como carvalho, pinheiro manso ou cerejeira brava, onde à partida existe uma maior garantia da sustentabilidade da floresta”, acrescenta Nuno Sequeira.