JI da Boa-Fé a funcionar com 10 crianças, uma educadora e uma auxiliar

Na sequência da notícia avançada esta sexta-feira, dia 17, pela Rádio ELVAS (ver aqui), que dava conta de uma denúncia relacionada com a falta de auxiliares no Jardim-de-Infância (JI) da Boa-Fé, a Rádio ELVAS deslocou-se a esse estabelecimento de ensino a fim de apurar os factos.

Após visita ao jardim-de-infância, composto por duas salas, pudemos constatar que, efetivamente, apenas uma sala está a funcionar, devido a atestado médico de uma educadora. Na sala que está a funcionar, encontra-se uma educadora de infância e uma auxiliar, que transitou da sala que está fechada para prestar apoio uma vez que a auxiliar da sala em funcionamento também está de baixa médica.

Na sala que está a funcionar, estão inscritas 18 crianças, sendo que apenas 17 frequentam o jardim-de-infância. Entre as crianças inscritas, estão duas que precisam de apoio especial. Ao dia de hoje, como pudemos ver no local, estão 10 crianças no estabelecimento de ensino.

Teresa Ramalho, coordenadora da  Escola Básica e Jardim-de-Infância da Boa-Fé, garante que o estabelecimento de ensino “está a funcionar, com auxiliares”, e que “a câmara colocou aqui duas funcionárias a trabalhar. Uma foi-se embora e a outra está no Centro Comunitário. A verdade é que, quando é necessário, essa funcionária é chamada para aqui”. A professora Teresa Ramalho garante que nunca aconteceu “a sala estar a funcionar sem auxiliares. Se alguém faltar, a educadora diz-me e eu faço deslocar alguém para prestar apoio a essas crianças”.

Teresa Ramalho lamenta que as pessoas sejam “colocadas para trabalhar na escola e, ao fim de um dia ou dois, se vão embora. Eu sei que tomar conta de crianças é uma grande responsabilidade mas quando vêm para a escola já sabem que é esse o seu trabalho”.

Recorde-se que à Rádio ELVAS chegou ontem uma denúncia da falta de auxiliares no Jardim de Infância da Boa-Fé. Segundo informação que nos chegou, uma sala, com 19 crianças, duas delas com necessidades educativas especiais, estaria a funcionar apenas com a educadora de infância.