Centro de Elvas vai ter novo hotel do Grupo Vila Galé

O antigo edifício da Cruz Vermelha de Elvas (na foto) e da Fábrica da Ameixa, instalado junto ao Mercado Municipal de Elvas, vai dar origem a uma nova unidade hoteleira, da responsabilidade do Grupo Vila Galé.

Trata-se de um projeto inovador, que pretende “fazer uma aldeia dentro da cidade”, com possibilidade dos visitantes poderem percorrer os espaços públicos, entrando por uma rua e saindo por outra, de acordo com responsáveis do grupo. O investimento previsto deve rondar os cinco milhões de euros.

“Este edificado, propriedade da Câmara Municipal de Elvas, esteve a concurso e foi adjudicado ao Grupo Vila Galé” (na reunião do executivo de dia 8) “a sua reconstrução para posterior abertura de uma nova unidade”, como nos referiu o presidente da Câmara Municipal de Elvas, Nuno Mocinha.

Nuno Mocinha referiu que “o grupo vai fazer um investimento de cerca de cinco milhões de euros, num espaço que não deixa de ser propriedade da autarquia, uma vez que se trata de um processo de concessão, com uma duração de 40 anos”.

“Esta é uma boa notícia para Elvas, pois vão ser criados mais postos de trabalho e, ao mesmo tempo, vai ser recuperado um espaço que está degradado”, sublinhou o autarca.

O Grupo Vila Galé investe em Elvas com a criação de mais uma unidade hoteleira, depois da inauguração, em junho do ano passado, do Hotel Vila Galé Collection Elvas.

Este conjunto edificado é constituído pelo antigo Conselho de Guerra e Muralha Anexa, a antiga fábrica da ameixa (Carvalho & Sobrinho, Lda.) e o antigo edifício do Aljube Eclesiástico, com acessos pelo Largo de São Martinho, Rua de Mestre Escola, Rua do Sineiro e Rua do Aljube.