Luís Rosinha e requalificar Campo Maior, “a grande aposta do município”

O município de Campo Maior tem feito uma grande aposta na requalificação não só nas Muralhas da Fortificação Abaluartada e todo o espaço adjacente, como também em edifícios antigos, como escolas, centro de saúde, entre outros.

Para nos falar sobre estas obras de requalificação, Luís Rosinha, vereador na Câmara Municipal de Campo Maior, esteve esta tarde de terça-feira, no Magazine de Informação e Música, na Rádio ELVAS.

Para Luís Rosinha, as obras de requalificação, são “a grande aposta do município, a pensar na questão turística”. Só na Muralha Abaluartada, que envolve também o Mártir Santo e, está “praticamente concluída estão investidos cinco milhões de euros”.

Luís Rosinha afirmou que “há cerca de dois anos e meio, esta Fortificação não tinha condições para receber turistas e após as obras de recuperação deste património, com 1600 metros, considerado único em Campo Maior, agora vai dar outro passo com vista ao turismo, uma vez que existem outras condições que podem ser apresentadas a quem nos visita”. Vai ser “interessante também para os campomaiorenses, uma vez que vão ter o prazer de poder ver, a devolução de um património que se perdeu e vai voltar a ser nosso, acrescenta o vereador.”

O Museu das Festas do Povo é outro projeto que perpetuar estas festas e vai nascer nas traseiras do Museu Aberto.

Outras das apostas de requalificação são as escolas do centenário, que à exceção da do Bairro Novo todas têm projetos em curso. Na antiga Escola da Fonte Nova, vai nascer um Posto de Turismo, que está em fase de projeto, “para bem receber aqueles que visitam Campo Maior”; na Escola da Avenida nasce o Espaço.Arte, que estará pronto em breve, e na Escola da Cooperativa vai nascer o Centro de Inteligência Competitiva. Luís Rosinha considerou que esta “é uma forma de os campomaiorenses reviverem memórias naqueles espaços, mas também perceberem que os mesmos conseguem ser adaptados a algo distinto.

O município de Campo Maior que conta com várias obras de requalificação para proporcionar todas as condições aos campomaiorenses, mas também a pensar naqueles que visitam a vila, na vertente turística.