Mortes por overdose aumentaram cerca de 30 por cento

As mortes por overdose aumentaram quase 30% em 2018 e atingiram o valor mais elevado dos últimos cinco anos, sendo que na maioria dos casos foram detetadas mais do que uma substância, segundo os relatórios do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD).

Este serviço informa ainda que nos registos do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, dos 307 óbitos com a presença de substâncias ilícitas e informação de causa de morte, 49 foram considerados overdose.

A presença de opiácios nestas mortes predominam com uma taxa de 65 por cento, seguindo-se a cocaína (51%) e metadona (31%).