UE atribui 600 milhões aos melhores investigadores europeus

A União Europeia atribui 600 milhões de euros aos melhores investigadores europeus, entre os quais se destacam quatro projetos em instituições portuguesas.

As instituições portuguesas contempladas são a Fundação Champalimaud, a Universidade do Porto e ainda dois projetos da Universidade de Aveiro. Há ainda três investigadores portugueses vencedores que trabalham em instituições estrangeiras.

Ao todo são 301 cientistas e académicos de topo em toda a Europa que ganharam o último concurso de subvenções de consolidação do Conselho Europeu de Investigação.

Ana Pereira, do gabinete Europe Direct do Alto Alentejo, explica, na edição desta semana do “Espaço Europa” que, para a investigação na Europa, este “é um financiamento muito importante”. Ana Pereira adianta que os projetos de investigação financiados são de ponta, sendo referentes a diversas áreas, como as alterações climáticas e a saúde.