Arcebispo de Évora apela à humanização em Dia de Santa Luzia

Em Dia de Santa Luzia, médicos, enfermeiros e restante pessoal, celebraram na tarde desta sexta-feira, 13 de dezembro, junto dos doentes internados, a padroeira do Hospital de Elvas. As comemorações contaram ainda com a presença do arcebispo de Évora, D. Francisco Senra Coelho, que não deixou de celebrar uma missa.

Aos microfones da Rádio ELVAS, o arcebispo recordou Santa Luzia, adiantando que procurou associar este dia às celebrações do natal, no hospital elvense. “Santa Luzia foi morta por ser cristã, por não fazer a renúncia da sua fé; o único Deus na vida dela era Jesus Cristo”, lembra.

Francisco Senra Coelho assegura ainda que esta é uma quadra em que todos devemos, “de uma forma mais intensa”, viver a “experiência da humanização”. Como tal, destaca a “capacidade de relacionamento, o carinho, a ternura, o respeito e a tolerância”, como princípios que fazem a diferença.

Já João Moura Reis, presidente da Comissão de Administração Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA), garante ser um prazer receber o arcebispo no hospital de Elvas, adiantado que a solidariedade é “muito necessária” aos dias de hoje.

Quanto à mensagem do arcebispo, nesta altura do natal, Vera Escoto, diretora clínica do hospital, lembra que, no hospital de Elvas, todos “trabalham em prol da humanização”. Assegura ainda que a humanização se faz para com os doentes, assim como no trabalho em equipa que deve ser, desenvolvido, entre os profissionais de saúde.

Ainda antes da chegada do arcebispo ao hospital, para a eucaristia, os doentes internados foram presenteados com a oferta das tradicionais bolachas de Santa Luzia. A festa de natal, no hospital, faz-se na próxima quarta-feira, dia 18.