Hotel Vila Galé Elvas testa emergência por incêndio

O Hotel Vila Galé Collection Elvas realizou, na tarde de terça-feira dia 10, um simulacro de incêndio, em conjunto com os Bombeiros Voluntários e a PSP.

Esta simulação, de acordo com o diretor do hotel, Tiago Gomes, serviu, sobretudo, para “testar as medidas de autoproteção” da unidade hoteleira, “uma situação obrigatória por lei”. Para além disso, explica o diretor, serviu para articular a equipa do hotel com as entidades locais, para que, “numa situação real, estejam todos mais preparados”.

“Todas as entidades ficaram a conhecer o local a intervir e, se algum dia, tivermos alguma necessidade, as próprias forças de segurança e de combate já estão preparadas e conhecem o edifício”, assegura ainda Tiago Gomes.

Já Tiago Bugio, comandante dos Bombeiros Voluntários de Elvas, diz ser “extremamente importante” que os meios de autoproteção de edifícios, como o Hotel Vila Galé, sejam testados. “Este hotel tem uma ocupação elevada, mas é preciso estarmos preparados para receber os turistas e em conformidade com as infraestruras”, adianta. “Viemos testar os meios, não só os dos bombeiros, como os meios de proteção da própria infraestrutura”.

A participação da PSP neste simulacro foi também, segundo Bugio, de elevada importância, tendo em conta que, em caso real, é necessária “a articulação do trânsito, a evacuação das pessoas e na restrição nas zonas onde estão a intervir os meios de socorro”.

Tiago Bugio recorda ainda a obra feita pela Câmara Municipal de Elvas, na Faceira da Cisterna, que permite agora que viaturas como a de comando possam agora chegar até à zona do hotel, da Escola Superior Agrária e do castelo.

Para além dos elementos das forças de segurança e os funcionários do hotel, participaram ainda, neste simulacro, alguns hóspedes. Por parte dos Bombeiros de Elvas, estiveram envolvidos 18 operacionais e cinco veículos: dois de combate a incêndios, um de comando e duas ambulâncias.