Ministra da Coesão Territorial: “Governo reconhece a importância do interior”

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, está esta segunda-feira, 9 de dezembro, de visita ao distrito de Portalegre, com passagens por Campo Maior e Elvas.

Ao início desta tarde, à margem da apresentação do Centro de Inteligência Competitiva de Campo Maior e já depois de ter estado reunida com os autarcas da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo, em Portalegre, a ministra assegurou que o atual Governo “reconhece a importância do interior”.

Ana Abrunhosa assegura ainda que “há infraestruturas necessárias” a esta região, como ligações rodoviárias e da ferrovia, sendo necessário” um olhar especial”, por parte do Governo. A ministra lembra ainda que projetos como o Centro de Inteligência Competitiva de Campo Maior permitem a valorização do território, tornando-o ainda mais atrativo. A Barragem do Pisão, garante ainda a ministra, e tendo em conta a dúvida que chegou a pairar no ar, vai ser uma realidade.

Já Ricardo Pinheiro, atual deputado eleito pelo distrito na Assembleia da República e antigo presidente da Câmara de Campo Maior, não tem dúvidas que o Centro de Inteligência Competitiva irá ser uma referência ao nível da investigação científica.

Quanto à apresentação do projeto do Centro de Inteligência Competitiva (ver mais aqui), promovido pelo Município de Campo Maior, em parceria com o Instituto Superior de Estatística e Gestão de Informação, a Nova Information Management School, da Universidade Nova de Lisboa e o Instituto Politécnico de Portalegre, e recentemente aprovado pela Comissão Diretiva do Programa Operacional do Alentejo 2020, há a destacar que o mesmo se centra na valorização do conhecimento, pelos dados e a sua transferência para a atividade económica e empresarial dos setores e fileiras dos recursos endógenos,

Pretende-se, através da análise e gestão de informação e da ciência dos dados, de forma analítica, criar uma vantagem competitiva, transferindo este conhecimento para as empresas, processando-se no desenvolvimento tecnológico dos seus produtos e serviços, adaptando-os a novos padrões de procura e tendências de mercado, seja por exemplo uma nova embalagem, uma utilização diferenciadora do produto ou até uma nova solução de armazenagem.

Este Centro irá ser instalado na Antiga Escola do 1.º Ciclo da Cooperativa, o que pressupõe uma intervenção de requalificação do edifício, por empreitada de obras públicas.