José Gonçalves explica alterações de faturação em 2020

A partir de janeiro de 2020, a faturação das empresas vai sofrer alterações com a saida de circulação das faturas em papel e obrigatoriedade do uso de faturas eletrónicas.

José Gonçalves, da empresa Thisolution, explica que estas alterações estão relacionadas com o volume de negócios de cada empresa: “os sujeitos passivos que tenham tido, no ano civil anterior, um volume de negócios igual ou superior a 50 mil euros vão ser todos obrigados a utilizar o programa informático de faturação”.

Por outro lado, “as entidades que faturem para o Estado, num valor superior a 50 milhões de euros, também vão ter de o fazer através de meios eletrónicos, a partir de abril”.

Realça-se que, a partir de 1 de janeiro de 2020, a não utilização de programa informático de faturação previamente certificado pela Autoridade Tributária fica sujeita às correspondentes penalidades.