Vila Viçosa e Borba com 32 pedreiras em situação crítica

No continente português, em março e abril passados, as autoridades estiveram nas 150 pedreiras identificadas em situação crítica e a necessitar de sinalização de trânsito na zona envolvente. Já foram colocados mais de 1250 sinais, 151 dos quais de interdição.

Vila Viçosa, com 19 casos, foi o município com maior número de pedreiras com necessidade de sinalização na zona envolvente. O concelho de Borba tinha 13 situações. Como medida preventiva, o plano definiu que as pedreiras tinham de sinalizar o perigo e criar zonas de segurança. Ainda foi identificada a necessidade de assinalar lagoas, onde pudessem ocorrer acidentes por afogamento.

O Plano de Intervenção nas Pedreiras em Situação Crítica resulta de um levantamento da Empresa de Desenvolvimento Mineiro, após o acidente de 19 de novembro de 2018, quando a derrocada do troço da estrada entre Borba e Vila Viçosa provocou cinco mortes. Segundo a informação distribuída hoje (terça-feira dia 19), a colocação dos sinais de trânsito ficou concluída em 25 de setembro passado.

Foi instalado um total de 1253 sinais, dos quais 151 são de interdição: 44 de interdição a pessoas, sete de interdição a automóveis pesados e 72 de interdição geral. Há mais 102 de sinalização não especificada, num investimento que rondou os 196 mil euros.

No nosso país, de acordo com dados da Direção-Geral de Energia e Geologia, no ano passado, foram produzidas 48 milhões de toneladas de rochas, avaliadas em 350 milhões de euros, com cerca de 5400 trabalhadores neste setor.