Formação para embaixadores “Amigos na Demência” em Campo Maior

A formação para embaixadores “Amigos na Demência” é uma iniciativa do Gabinete Alzheimer Portugal que está a decorrer esta quinta-feira, dia 7, na provedoria da Santa Casa da Misericórdia de Campo Maior.

Rosália Guerra, do Gabinete Alzheimer Maior, refere que “esta formação pretende formar pessoas como embaixadores amigos na demência, uma vez que temos uma população cada vez mais envelhecida, e com doenças associadas ao processo de envelhecimento”. Assim, é importante “consciencializar e sensibilizar as pessoas para a problemática da demência, uma vez que ainda sofrem alguns estigmas”. O grande objetivo é “permitir que a comunidade possa ser portadora de uma nova imagem sobre a realidade da demência.”

A demência é uma realidade que veio para ficar e é importante estarmos conscientes para os problemas do cérebro, “já que vamos viver mais tempo, vamos viver com qualidade e informados e sensibilizados para este assunto.”

Para Rosália Guerra, esta formação visa “transferir para os participantes uma metodologia que vai ser levada a cabo para a formação, uma vez que os embaixadores são cidadãos comuns, que vão adotar uma nova postura na abordagem à pessoa com demência, que muitas vezes ainda existem más atitudes na pessoa com demência.”

Este é já o segundo eixo da campanha “Amigos na Demência”, promovida pela Alzheimer Portugal, que teve início no ano passado. Estudos europeus revelam que, em Portugal, existem 200 mil pessoas com demência e a tendência é que este número vai triplicar em 2050.

Silvana Paulos, técnica da Alzheimer Portugal, refere que “o primeiro eixo, que é o eixo digital, previa que as pessoas consultassem o site em amigosnademencia.org, visualizassem um vídeo e depois se comprometessem com uma ação a favor da melhoria da qualidade de vida das pessoas com demência.”

O segundo eixo que decorre este ano pretende “realizar ações de sensibilização junto da comunidade, com sessões dinâmicas onde são explicadas as mensagens da demência.” Uma das atividades é passar a mensagem de cada pessoa reage de forma diferente à demência”, e que é única em cada pessoa, para a qual devemos ter em conta a sua história de vida.”

Luís Machado, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Campo Maior, refere que “já tem sido recorrente o acompanhamento a pessoas com demência, por parte da instituição, com o objetivo de combater o estigma relacionado com a demência”.

A Formação Embaixadores Amigos na Demência juntou 20 pessoas com atividades profissionais relacionadas com esta doença e mesmo cuidadores informais.