Queimas e queimadas permitidas com comunicação prévia

O período crítico de incêndios terminou no passado dia 10, desta forma já é permitido fazer queimas e queimadas, no entanto são necessários alguns cuidados.

As “queimas necessitam de autorização prévia do ICNF (Instituto de Conservação da Natureza e Florestas), do gabinete técnico florestal da Câmara de Elvas, ou das juntas de freguesia”. Já “as queimadas também precisam de licenciamento e obriga uma equipa de sapadores ou de Bombeiros a estar no local, para que as mesmas sejam controladas,” como explica Tiago Bugio, comandante dos Bombeiros Voluntários de Elvas

Tiago Bugio considera que “a população demonstra uma maior preocupação ao efetuar queimas e queimadas, não só nas suas propriedades como também nas propriedades vizinhas”. O comandante alerta os proprietários e agricultores para “fazerem as limpezas do interior das matas, uma vez que a propagação de incêndio por copas se propaga mais rapidamente”.

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Elvas deixa ainda alguns alertas aos trabalhadores agrícolas e proprietários de espaços agrícolas que “devem fazer a utilização do fogo de forma consciente, que limpem os terrenos”. Tiago Bugio acrescenta que “o fogo é complexo e há que saber utilizá-lo”, os agricultores devem “ter sempre o telemóvel consigo, quando procedem a queimas de sobrantes, e quem conduz máquinas agrícolas deve ter um extintor sempre consigo”.

A comunicação de queimas e queimadas pode ser realizada através do número 268 622 049 ou pela aplicação informática do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, disponível em https://fogos.icnf.pt/queimasqueimadas.

Caso não cumpra estas medidas, fica sujeito a uma infração com coima de 280 a 10 mil euros caso seja uma pessoa singular, ou de 1600 a 120 mil euros se for pessoa coletiva.