Morreu Freitas do Amaral

O antigo líder do CDS morreu esta quinta-feira. Tinha 78 anos. Estava internado nos cuidados intermédios no Hospital da CUF, em Cascais, desde meados de setembro.

Nascido a 21 de julho de 1941, Freitas do Amaral foi um dos fundadores – e primeiro presidente – do CDS. Era o último sobrevivente dos quatro líderes partidários que fundaram o regime no pós 25 de Abril (Francisco Sá Carneiro, Mário Soares e Álvaro Cunhal).

Desde sempre defensor de uma democracia-cristã de matriz europeia, Freitas foi um dos nomes que, a 19 de julho de 1974, fundou o Centro Democrático Social (CDS), ao lado de Adelino Amaro da Costa ou Basílio Horta, entre outros.

A par da carreira política, Freitas do Amaral desenvolveu uma muito relevante carreira académica. Licenciou-se na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, em 1963, tendo-se doutorado em 1967. Especializado em Direito Administrativo (área em que se tornou numa das grandes fontes de doutrina), foi professor na faculdade onde tinha sido aluno, mas também na Universidade Católica e, mais tarde, na Universidade Nova. Chegou a professor catedrático em 1984.