Finalistas da Agrária benzem pastas na Sé de Elvas

Cerca de 40 alunos do terceiro ano dos cursos de Agronomia, Equinicultura e Enfermagem Veterinária da Escola Superior Agrária de Elvas dão hoje por concluída mais uma etapa dos seus estudos.

Na Sé de Elvas, na Praça da República, e junto dos seus familiares e amigos, no decorrer de uma cerimónia religiosa, os finalistas benzeram as suas pastas. No fim, José Manuel Rato Nunes, diretor da escola, revelou encontrar-se num misto de emoções. “Estamos aqui durante três anos com eles e para além de professores e alunos criamos uma relação forte de amizade”, começa por dizer. “É um misto de prazer e satisfação por vê-los sair, aptos para o mercado de trabalho, mas também fica a saudade, ao vê-los abalar”, remata.

Já os finalistas foram unânimes ao considerar que, mais que aquilo que aprenderam, nos respetivos cursos, levam destes três anos grandes amizades. “Quando entrei para o curso não fazia ideia que ia fazer tão bons amigos”, comenta Daniela Estalagem, finalista de Agronomia. Também Érica Silva, finalista de Equinicultura, assegura que leva “no coração, bons amigos, bons professores e muitas histórias”.

Quanto ao futuro, há quem queira começar já a trabalhar, mas também há quem prefira prosseguir os estudos, frequentando um mestrado. Nádia Courela, finalista de Agronomia, por exemplo, revela que já conseguiu arranjar trabalho, pelo que não poderia estar mais feliz.

Rúben Terceiro, presidente da Associação de Estudantes da Escola Superior Agrária de Elvas, a frequentar o terceiro ano de Agronomia, não termina ainda o curso, tendo em conta a dificuldade em conciliar as lides da associação com os estudos. Mas nem por isso se deixa desmotivar, garantindo que assumir os comandos associação foi uma decisão da qual nunca se arrependerá.

Durante a tarde, os finalistas queimam as suas fitas nas instalações da escola. A festa prossegue, noite dentro, no Festival da Juventude e Académico de Elvas, no Coliseu Comendador Rondão Almeida.