Taxa de Natalidade preocupa a Extremadura e Alentejo

O Instituto Nacional de Estatística espanhol avançou a semana passada com dados provisórios do primeiro semestre de 2018 que este será o ano com menos nascimentos desde que há estatísticas oficiais fiáveis, desde 1941.

Na Extremadura os dados não são animadores, com uma queda da natalidade de 10,3%, quase o dobro da nacional e segunda maior quebra de toda a Espanha. Já no total de 2017, tinha havido 8.495 nascimentos, cerca 3,3% menos que em 2016, situando-se no 7,9% de taxa de natalidade.

No Alentejo o panorama não é melhor

A Taxa Bruta de Natalidade no Alentejo situou-se nos 7.3% em 2017, sendo que o Alto Alentejo apresenta piores números, com 6,8%, negativamente influenciado por concelhos como Fronteira (3,6%),  Nisa (4,4%) e Avis (4,9%), estando Elvas (7,6%) e Campo Maior (7,2%) no topo da lista, acima das cidades de Portalegre (6,8%) e Ponte de Sôr (7,1%), mas superada surpreendentemente por Monforte e Marvão (7,9%).