Recrutas da GNR em Portalegre espancados em treinos violentos

Cerca de 10 guardas provisórios do curso de formação do Centro de Formação da GNR, em Portalegre sofreram lesões e traumatismos durante treinos para a utilização de bastão extensível. Alguns tiveram de ser assistidos e operados no Hospital de São José, em Lisboa, ficando em risco de não concluir o curso de formação e de não assumir, em definitivo, a profissão de guardas. Antes, passaram pelo Hospital de Portalegre, mas tiveram de ser transferidos, mediante a gravidade das lesões.

Adolfo Clérigo, vice-presidente da Associação Sócio-Profissional independente da Guarda (ASPIG) refere que “há sempre um risco neste tipo de formação”, mas considera que “alguém perdeu o bom senso”.

O comando da GNR já abriu um processo de averiguações.