Concluída a operação da Proteção Civil em Borba

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) deu por concluída, no sábado dia 1, a operação que decorreu na pedreira de mármore em Borba.

As operações de busca e resgate das cinco vítimas mortais atingidas pelo aluimento de terras, ocorrido a 19 de Novembro, na pedreira duraram 13 dias.

No total das operações, estiveram 651 operacionais e 402 veículos, da Proteção Civil e de várias entidades públicas e privadas, comandados pelo comandante Operacional Distrital de Évora, José Ribeiro.

A operação de busca e resgate das vítimas caraterizou-se pela grande complexidade e exigência técnica dos trabalhos executados, sendo que foram drenados cerca de 70 mil metros cúbicos de águas barrentas, entre os poços das duas minas e o exterior, e pela elevada perigosidade do ambiente em que se desenrolaram, em virtude quer do risco iminente de novas derrocadas, quer devido às condições meteorológicas adversas que se fizeram sentir na região ao longo de toda a ação.

Em comunicado, a ANPC quer sublinhar o facto não se ter registado qualquer acidente de trabalho durante a operação de proteção civil, fruto quer da prioridade, atribuída pelo comando, quer do respeito escrupuloso, observado pelos operacionais, das medidas de segurança, em especial por parte dos que participaram nas arriscadas manobras de resgate executadas no fundo da pedreira, as quais contaram com o acompanhamento permanente das equipas médicas do INEM.