Arte rupestre da Ajuda está a ser estudada (c/áudio)

DSC_5456Depois da recente descoberta das figuras de arte rupestre nas margens do Guadiana, reuniram hoje em conferência de imprensa a Direção Regional de Cultura do Alentejo,  a Câmara Municipal de Elvas  e António Martinho Batista, especialista em arte rupestre pré-histórica.

António Martinho salientou que já em 2001 a sua equipa tinha realizado prospeções naquela zona, mas como as margens do Guadiana são frequentemente cobertas por sedimentos de aluvião, à época não foi possível descobrir estas figuras, que em anos de calendário terão cerca de 5 mil anos.

Esta semana os especialistas realizaram uma campanha de estudo e documentação destas manifestações artísticas. Ana Paula Amendoeira, Diretora Regional de Cultura do Alentejo referiu que este trabalho de levantamento e documentação era muito importante e nesta fase ainda é prematuro anunciar a possível classificação desta arte rupestre.

O presidente da Câmara Municipal de Elvas, Nuno Mocinha, na sua intervenção, salientou que o mais importante era  a intervenção de um especialista na certificação e registo destas rochas.

Esta campanha de estudo era premente, uma vez que estas cinco rochas agora descobertas vão ficar submersas, assim que a cota da barragem subir.