PJ detém 17 pessoas por vários crimes

Edifício sede da Polícia Judiciária (PJ), em Lisboa, 18 de julho de 2014. TIAGO HENRIQUE MARQUES/LUSAA Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, identificou e deteve um grupo de 17 pessoas, pela presumível prática dos crimes de associação criminosa, usura, coação, extorsão, incêndio, sequestro, roubo e ofensas à integridade física.

A investigação prolongou-se durante nove meses e decorreu nas localidades de Alter do Chão, Gáfete, Alpalhão, Castelo Branco, Covilhã e Guarda.

No total, foram identificadas 140 vítimas, catorze das quais admitiram a sua condição de vulnerabilidade e de efetivos lesados pela referida associação criminosa, voltada para a obtenção de elevadas e desproporcionadas vantagens patrimoniais, explorando situações de necessidade dos lesados.

Foram apreendidos cerca de vinte mil euros em dinheiro, dez viaturas automóveis, armas de fogo e munições ilegais, milhares de peças de roupa contrafeitas e vasta documentação alusiva à principal atividade delituosa em investigação.

Nesta operação, o Departamento de Investigação Criminal da Polícia Judiciária da Guarda, contou com o apoio da Diretoria do Centro, da Diretorias de Lisboa e Vale do Tejo, assim como várias equipas do Grupo de Intervenção de Operações Especiais e dos Núcleos de Investigação Criminal da GNR, em especial dos Comandos Territoriais de Portalegre e Castelo Branco, assim como vários elementos da PSP da Guarda.

Os detidos, com idades compreendidas entre os 19 e os 72 anos, vão ser sujeitos a primeiro interrogatório judicial e sujeição a medidas de coação adequadas.

Share on FacebookTweet about this on Twitter